31 outubro, 2017

Resenha: Sombra da Lua

Sinopse: Numa cidade dominada pela medo, uma figura solitária vaga pela noite. Uma sombra mesclada a outras. Um homem determinado a livrar a metrópole do pesadelo do crime. Nem balas, nem formalidades legais poderiam impedir Nemesis de cumprir sua missão. Ele está presente em todos os lugares...e em nenhum. Afinal, não é um homem como os outros, e nada poderá detê-lo! Ao salvar  Deborah O'Roarke de uma emboscada na escuridão, Nemesis passou a conhecer a dor da paixão. Como Gage Guthrie poderia ter esperanças de ser o amor da vida dela. Mas os métodos pouco ortodoxos de Nemesis não a agradam, embora esse estranho justiceiro provoque um desejo obscuro. Algo misteriosos, inalcançável... Deborah não imagina o quanto Nemesis está perto dela... De que modo Gage poderia revelar que ele era o fantasma oculto pela sombra da lua?

Comprei esse livro em dezembro do ano passado, na Lojas Americanas por 5 reais, minha mãe leu e não gostou muito, então já peguei o livro desanimada. O primeiro que eu li da autora não foi lá essas coisas, um romance água com açúcar com um pouquinho de mistério e uma aventurinha no final, esse não foi muito diferente, a não ser pelo fato que tem várias aventurinhas ao longo dele.

O livro conta a história da independentes Deborah, uma promotora de justiça que leva seu trabalho muito a sério e o faz com maestria, sempre lutando pelo lado da lei e exigindo justiça. É num de seus casos que ela se mete em um lugar arriscado e acaba sendo salva por Nemesis, um herói mascarada da cidade do qual ninguém sabe o nome Deborah se sente estranhamente atraída por esse justiceiro, mas tudo fica ainda mais confuso quando ela conhece Gage Guthrie o ricaço mais cobiçado da cidade, dessa forma, a mocinha entra em um triângulo amoroso sem saber que seus dois amores são, na verdade, a mesma pessoa!

O que falar de Nemesis? O moço é igual o Batman, é um cara podre de rico, que mora em uma mansão estilo gótico, perdeu os pais muito cedo, tem um mordomo fiel, é misterioso e de noite sai para combater o crime e as forças do mal numa fantasia preta com máscara. O romance que ele tem com Deborah foi a parte mais saudável do livro, pois sempre que ela precisou de ajuda para sair de uma enrascada ele estava lá, ao contrário de sua outra personalidade, Gage, que simplesmente perseguia a mulher.

Achei Gage um pouco doentio, pois desde o segundo em que conheceu Deborah começou a estar em todos os lugares em que ela estava, na saída do trabalho, nas festas, na porta da casa dela de manhã cedo... Não gosto muito de livros com personagens assim, pois pra mim isso não é romance.

O livro é cheio de cenas de ação, considerando que a personagem principal tem uma profissão que a coloca diante de vários perigos, fica ainda melhor quando ela se envolve em um caso com perigosos traficantes, que fazem parte do passado de Gage e são o motivo de seu maior trauma.


INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Night Shadow
Autor: Nora Roberts
Ano de publicação: 1991
Gênero: Romance
N° de páginas: 287
Editora: Harlequin
Classificação: /5
Data do início da leitura: 27/10/2017
Data do término: 31/10/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro de autor(a) que faz aniversário em outubro

Esse é o quinto livro que eu li em outubro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro de autor que faz aniversário em outubro", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

Resenha: Viagens de Gulliver

Sinopse: Este livro conta a história de Lemunel Gulliver, um médico aventureiro que abandonou sua família, na Inglaterra, para desbravar novas terras, que depois de naufrágios e tormentas, acaba aportando em terras muito estranhas. Ele vai a Lilipute, onde as pessoas não medem mais de 15 centímetros; depois chega a Brobdingnag, onde as pessoas têm a altura de torres de igreja; e vai ainda ao País dos Houyhnhnms, onde os habitantes mais importantes são cavalos, não homens.

Minha mãe comprou esse livro em uma sebo muito tempo atrás, por ele ser um clássico e ela querer muito ler, nunca dei muita bola, pois livros de aventura não são o alvo do meu interesse. Lembro que quanto assisti o filme mais recente baseado na obra (aquele que tem o Jack Black no papel principal) eu não consegui ficar até o final, achei extremamente chato! Em agosto desse ano comecei a ler esse livro e acabei desistindo, agora, em outubro, finalmente consegui terminar, mas a muito custo.

O livro é uma sátira dos diários de viagens que muitos aventureiros escreviam em 1700, o autor inventou várias viagens fantásticas a lugares que ninguém nunca ouviu falar e, constantemente ao longo do livro, faz alguma crítica aos outros livros desse mesmo estilo.
Uma das coisas que mais me incomodou foi o fato do livro não ter nenhum diálogo, nunca! É um livro puramente narrativo, o que torna a leitura muito cansativa, muitas vezes o próprio narrador diz que não quer aborrecer o leitor com detalhes inúteis, mas isso é o que ele mais faz! Claro que eu dei um desconto, pois o livro foi escrito quase 300 anos atrás e, na época, era o auge de uma aventura, mas hoje em dia se torna um pouco maçante.

Em todas as suas viagens, Gulliver analisa como o país é governado, por quem, como é a educação, a política, a saúde, o funcionamento familiar, entre outros e compara, então, com a Inglaterra, seu país natal. Nesse aspecto dá claramente para perceber que esse livro é uma crítica fortíssima, o autor apresenta realidades diferentes da sua e por meio do seu personagem se posiciona contra muitas das políticas inglesas da época, ele não faz isso de forma direta e ofensiva, mas de um jeitinho sutil e sarcástico, que torna ainda pior, com certeza esse foi um livro muito polêmico!

Vou resumir aqui as 4 viagens que Lemunel Gulliver faz ao longo da narrativa de forma separada, para que eu possa dizer melhor a minha opinião!

VIAGEM À LILIPUTE 

O primeiro país que o autor conhece é muito curioso, lá ele é um gigante no meio de várias pessoinhas que são insignificantes aos seus olhos. Os Liliputianos são uma população pequeníssima, mas muito bem organizada e que acolhe o "gigante" com muita alegria, até que se torna impossível aguentar o fato de que com o menor movimento, Gulliver é capaz de destruir prédios inteiros. Assim, ele é expulso do país e volta para casa.
Em Lilipute, Gulliver reflete sobre como a raça humana é superior, como com um único tapa toda uma população pequena poderia ser destruída pela enormidade do homem. Ele chega a conclusão de que os ingleses são capazes de dominar todo o mundo, apesar de ainda não conhecerem todos os países.

VIAGEM À BROBDINGNAG

Em Brobdingnag tudo muda de figura, o aventureiro se depara com um país onde ele é do tamanho de um Liliputiano e toda a população é gigantesca, assim, ele passa por muitas dificuldades estando a mercê da morte iminente a qualquer momento, temendo até mesmo os pequenos passarinhos. Gulliver se torna um brinquedo para a corte do país e leva uma vida humilhante, por isso ele deixa o país e leva consigo um grande ensinamento, totalmente contrário ao de sua última viagem: os homens podem ser facilmente dominados, pois existem coisas muito maiores.

VIAGEM À LAPUTA, BALNIBARBI, GLUBBDUBDRIB, LUGGNAGG E AO JAPÃO

Nessa viagem Gulliver conhece uma ilha flutuante muito interessante, a coisa que mais me chamou atenção nessa parte do livro foi a explicação que Swift deu para o mecanismo que fazia a ilha se mexer, muito semelhante à explicação da ilha misteriosa da série Lost. Acredito que os produtores da série se inspiraram na ilha mencionada no livro, mas pode também ter sido uma grande coincidência, a história menciona todos os elementos, desde o magnetismo até a "escotilha", onde homens ficam 24 horas por dia para garantir que a ilha continue flutuando (quase a mesma função do personagem Desmond, da série!). Vou pesquisar mais para saber se há algum fundamento da série no livro.

Em um dos países dominados pela ilha flutuante habitam bruxas e feiticeiros que são capazes de trzer pessoas de volta a vida por tempo determinado, assim, Gulliver tem a oportunidade de conhecer grandes figuras históricas e conversar com elas, como Platão, Sócrates, antigos reis e rainhas de dinastias perdidas, etc.

VIAGEM AO PAÍS DOS HOUYHNHNMS

Essa palavra parece estranha pra quem lê pela primeira vez, mas no contexto em que se encaixa é fácil de entender, pois tal país e dominado por cavalos, logo, Houyhnhnms é para ser lido com o som de um relincho, faz muito sentido! Nesse país cavalos dominam seres chamados Yahoos, que são muito parecido com os seres humanos, através disso Gulliver descobre como os humanos são desprezíveis e traiçoeiros uns com os outros.


MACHISMO

Não sou nem um pouco engajada com as causas feministas, evidentemente me considero uma e sou a favor dos direitos iguais, mas não me envolvo em qualquer atividade do movimento e não ligo muito pra opiniões machistas, pois acredito que não merecem a minha atenção.
Esse livro conseguiu me tirar do sério em algumas partes, eu fiquei muito chocada com o machismo explícito que existia naquela época, a maneira como o autor fala das mulheres em muitos momentos é inacreditável! Quando ouço alguém dizer que a sociedade não evoluiu nesse sentido sinto muito vontade de brigar, pois é evidente que as palavras desse autor em 1700 jamais seriam aceitas nos dias de hoje e naquela época eram o mais normal de se ouvir! Separei três trechos que me deixaram boquiaberta:

No primeiro momento, Gulliver está visitando a academia de cientistas na ilha flutuante, ele conhece dois homens que estudam a melhor forma dos homens se comunicarem entre si, para eles o mais sábio a se fazer é poupar as cordas vocais e nunca mais utilizar a forma oral de comunicação, assim todos interagiriam por meio de objetos que carregariam consigo. Resumindo, ninguém mais ia conversar. Eis as constatações do autor sobre a proposta:
"E essa invenção teria sido sem dúvida posta em prática, para maior facilidade e melhor saúde do indivíduo, se as mulheres aliadas ao vulgo e aos ignorantes não ameaçassem se rebelar a não lhes ser concebida a liberdade de falar com suas línguas, à maneira de seus antepassados; tão constante e irreconciliável inimigo da ciência é o povo." (Pág. 210)
No segundo momento vemos o autor mencionar as "doenças mentais", claro que naquela época depressão e bipolaridade não eram coisas fáceis de entender, aqui ele as considera "doenças imaginárias" e, outra vez, o autor fez uma constatação machista e infeliz:
"Além das enfermidades reais, estamos sujeitos a muitas apenas imaginárias, para as quais os médicos inventaram curas imaginárias: possuem nomes divrsos, e assim também as mezinhas respectivas, e destas andam sempre infestadas as fêmeas dos Yahoos (no caso, as mulheres)." (Pág. 290)
Por último, trago a mais absurda das citações, aqui eu realmente me senti ofendida, a escolha de palavras foi péssima. Quando Gulliver está no país dos Houyhnhnms ele investiga como é dada a educação às crianças desse país e fica surpreso ao descobrir que tanto as fêmeas quanto os machos aprendem os mesmo ofícios. A parte sublinhada é demais pra minha cabeça aguentar.
"A temperança, a indústria, o exercício e o asseio são as lições igualmente ministradas aos jovens de ambos os sexos e meu amo julgou monstruoso darmos às fêmeas um gênero diverso de educação, exceto em alguns pontos de administração doméstica, em razão do que, segundo seu justo reparo, metade dos nossos nativos não prestava para nada e o confiar o cuidado de nossos filhos a tão inúteis animais, disse ele, era um exemplo ainda maior de brutalidade." (Pág, 307) 

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Gulliver's Travels
Autor: Jonathan Swift
Ano de publicação: 1726
Gênero: Fantasia, Aventura
N° de páginas: 349
Editora: Clássicos Globo (edição de 1987)
Classificação: 3/5
Data do início da leitura: 20/08/2017
Data do término: 30/10/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro polêmico

Esse é o quarto livro que eu li em outubro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro polêmico", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

30 outubro, 2017

Resenha: Assassinato no Expresso do Oriente

Sinopse: Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve pára o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte há um passageiro a menos, Um americano é encontrado morto em sua cabina, com 12 facadas, e a porta estava trancada por dentro.
Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num dramático desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime!

Tenho esse livro faz muito tempo, lembro de ter comprado ele em um box da revista Avon quando era pequena, li só um dos três livros e nunca mais mexi, esse mês fui convidada a fazer parte de uma leitura coletiva e como ele também se encaixava no Desafio Literário Livreando, não havia motivos para não ler!

O personagem principal desse livro é o famoso detetive Hercule Poirot, nessa história ele embarca no Expresso do Oriente depois de desvendar mais um mistério, na Síria, o fato mais estranho é a dificuldade em encontrar lugar no vagão, já que este está lotado, uma coisa atípica para aquela época do ano. Logo na primeira noite um assassinato acontece na cabine ao lado da de Poirot, com o trem preso na nevasca, o detetive se vê obrigado a desvendar o mistério de quem matou o importante homem que ali viajava.
Exitem pessoas das mais variadas classes e nacionalidades nesse trem, logo muitos álibis surgem, bem como muitas pistas falsas. Cabe ao famosos detetive desvendar quem ali teria um motivo para cometer um assassinato e qual seria ele.

Esse não é o livro mais eletrizante da autora, o mistério é muito envolvente e é quase impossível adivinhar o final, é impossível se desgrudar da história, mas ele não é como E Não Sobrou Nenhum, onde cada parágrafo parece ser a parte mais emocionante do livro, esse mistério é mais calmo, trabalha o tempo todo com a capacidade de dedução de Poirot.

O final do livro me fez chorar bastante, essa é uma reação que eu não esperava ter com um livro da Agatha Christie, mas foi o que aconteceu, quando o detetive apresenta as duas soluções para o caso o livro se torna tão comovente que eu não consegui me conter. Como já disse, esse pode não ser o enredo mais eletrizante da autora, mas, com certeza, é o mais emocionante, comovente e bem pensado.
Mais uma vez eu me curvo diante da maestria dessa mulher e me pergunto como é possível que existam pessoas com uma capacidade intelectual tão grande, Agatha Christe, Sir Arthur Conan Doyle e Julio Verne pra mim são autores brilhantes, nunca poderão ser vencidos por qualquer autor da atualidade, eles estavam tão a frente de seu tempo, com uma inteligência e capacidade criativa tão grande que chega a assustar. É uma pena que ninguém pode viver para sempre, só nos resta apreciar as centenas de obras que eles deixaram para nós e agradecer por terem existido!

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Murder on the Orient Express
Autor: Agatha Christie
Ano de publicação: 1934
Gênero: Mistério, Suspense
N° de páginas: 223
Editora: Nova Fronteira
Classificação: 5/5
Data do início da leitura: 22/10/2017
Data do término: 28/10/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro de suspense

Esse é o terceiro livro que eu li em outubro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro de suspense", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

27 outubro, 2017

Resenha: A Ascensão do Governador (The Walking Dead #1)

Sinopse: No universo de The Walking Dead não existe vilão maior que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury. Ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. Neste romance os fãs descobrirão como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi m busca da salvação.

QUE LIVRO!!! Mais uma resenha que começa com essas duas palavras e mais um livro que entrou para os melhores do ano! Esse livro está na minha estante há, mais ou menos, 4 anos, meu irmão leu quando estava na sexta série, eu nunca tive interesse, nem pelo livro, nem pela série, nem pelas HQ's. Minha experiência com The Walking Dead se baseava em assistir os episódios que meu irmão tinha muito medo de assistir sozinho (isso eu faço até hoje).


O personagem principal da história é Phillip Blake, um homem de personalidade difícil que perdeu a esposa e cria sozinho a filha de 7 ano, Penny, com o início do apocalipse zumbi ele decide deixar a cidade em que mora e rumar para Atlanta, onde espera encontrar um campo de refugiados no meio do caos, seu irmão, Brian, e seus dois melhores amigos, Bobby e Nick, o acompanham nessa difícil jornada.
O início do livro é bem angustiante, pois por muito tempo eles não tem contato com outros humanos, apenas com montes de zumbis, o que vai piorando o humor dos personagens, assim, eles são obrigados a amadurecer mais rápido e começar a agir como predadores em um estado de guerra. É interessante ver como cada personalidade reage ao mesmo problema, Phillip se torna cada vez mais agressivo e fechado, seu único foco é matar a maior quantidade de zumbis possível, sem se importar com a ética ou a moral, já Nick se torna cada vez mais ligado à religião, constantemente lendo a Bíblia e tentando explicar os acontecimentos por meio da Palavra. Brian foi, desde o início, o personagem que eu mais gostei, apesar de ser tratado pelos outros como covarde e criança, ele é o único que se importa em tentar entender o que realmente aconteceu, como as pessoas ficaram infectadas, quais os motivos que fazem elas se transformares, o que causou tudo isso, também é o único que realmente se preocupa com o bem-estar de Penny e tenta tornar tudo mais agradável para ela.
O final desse livro foi uma coisa TÃO INESPERADA! Eu realmente não esperava esse desenvolvimento, quando o clímax estava acontecendo eu fiquei totalmente sem entender, quando percebi o que o autor fez eu me senti EXTREMAMENTE ENGANADA, mas confesso que AMEI!!!!

Uma coisa que me irritou muito na leitura é que até a metade do livro a quantidade de palavrões é absurda, na minha opinião uma coisa totalmente desnecessária, mas tentei pensar pelo lado dos autores que queriam passar a sensação de estar em um lugar completamente catastrófico onde todas as emoções são testadas. Ainda assim, o início foi bem difícil de ler, por conta desse vocabulário sujo, realmente não gostei, porém, como o passar das páginas, vai se tornando mais leve e o foco se torna outro.


O que eu tenho reparado ao comentar sobre esse livro é que as pessoas que assistem a série não gostam dessa adaptação, talvez por já terem uma imagem pré-concebida dos personagens e estarem acostumados com uma abordagem diferente, acho que um dos fatores que me ajudou a gostar mais desse livro foi o fato de eu não ter ideia de como era a história ou de quem é o tal Governador, assim, não tive preconceitos ou expectativas na leitura e ela conseguiu me surpreender.

.INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: The Walking Dead: Rise of the Governor
Autor: Robert Kirkman e Jay Bonansinga
Ano de publicação: 2011
Gênero: Terror, Ficção
N° de páginas: 2361
Editora: Galera Record
Classificação: 5/5
Data do início da leitura: 18/10/2017
Data do término: 25/10/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro de terror

Esse é o sgundo livro que eu li em outubro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro de terror", se
alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

Resenha: Paixão pela Moda (As Garotas da Rua Beacon #9)

"Quem não se sente bem quando está coberto de rosa?"

Sinopse: A Katani recebeu o melhor convite da vida dela: assistir a um desfile de moda em Nova York! A GarotaK mal consegue acreditar que vai conhecer os bastidores do mundo fashion! A única coisa chata é que ela só pode levar uma acompanhante, e a Maeve é a escolhida para ser a outra representante das GRB no evento. Vai ser demais!
Avery, Charlotte e Isabel também vão fazer um passeio... ao Museu de Belas-Artes. Não é glamuroso como um desfile, mas parece que também vai ser divertido.
Mesmo quando não estão juntas, as GRB aprontam de montão. Enquanto Katani e Maeve dão entrevistas e conhecem celebridades, Avery, Charlotte e Isabel precisam fugir de um garoto insistente e de... múmias?


Leio essa coleção desde os meus 11 anos, mas por serem muitos livros e nunca entrarem em promoção vou adquirindo aos poucos, é incrível como 9 anos depois eu ainda amo ler essas histórias, são leves e tratam de problemas característicos da idade, assim eu fico nostálgica lembrando de como eu lidava com essas situações quando era menor.

Esse volume se tornou um dos meus favoritos, pois um dos maiores focos é a Maeve, minha personagem favorita, foram que tem muitas falas dela que eu m identifiquei muito! Claro que por ser um livro infantil existem algumas situações praticamente impossíveis de acontecer na vida real, mas não é algo a ser criticado, pois o objetivo dessa coleção é fazer com que as meninas acreditem que tudo é possível, nos ensina a sonhar alto e eu admiro (e pratico) muito isso.
Ao mesmo tempo, existem muitas situações reais que alertam as crianças para a vida, como a importância de cumprir horários, de tomar cuidado ao andar em lugares desconhecidos e de não dar bola para os comentários malvados que vem de pessoas superficiais.

Por esses e vários outros motivos que essa série é sempre a minha primeira indicação quando alguém me pede dica de livros para crianças, eles são grossos, geralmente com mais de 200 páginas, mas contêm muitos desenhos, partes de chats pela internet e anotações das personagens, o que torna a leitura mais rápida, sem contar que a história é leve e divertida, é simplesmente perfeito para incentivar crianças (principalmente meninas) a ler.
No final do livro ainda tem um quiz onde podemos testar nossos conhecimentos sobre o livro, um dicionário com todas as palavras diferentes que foram utilizadas na narração e outras palavras que as meninas inventaram, algumas questões sobre o livro para serem discutidas com as amigas ou até mesmo para fazer uma ficha de leitura e, é claro, um pedacinho de como vai ser o próximo livro da coleção!

"Nenhuma garota com o mínimo de estilo conseguiria colocar tudo em uma mala só! Está me ouvindo? Eu tenho uma palavra pra você: IMPOSSÍVEL!"

Nesse dia das crianças dê um livro dessa coleção para a menina mais próxima de você, eu garanto que ela vai adorar e se inspirar nas Garotas da Rua Beacon!

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Fashion Frenzy
Autor: Annie Bryant
Ano de publicação: 2006
Gênero: Infanto-Juvenil
N° de páginas: 256
Editora: Fundamento
Classificação: 4/5
Data do início da leitura: 01/10/2017
Data do término: 05/10/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro com capa rosa

Esse é o primeiro livro que eu li em outubro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro com capa rosa", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

17 outubro, 2017

Resenha: Ponto Sem Retorno

Sinopse: Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. É cuidadosa e astuta, contudo, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se ela for trabalhar no palácio, Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo, Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de se descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará para sempre a sua vida e a ideia que tem de si própria.

Recebi esse livro de parceria com a autora portuguesa Gabriela Simões e logo me interessei pela história, porém, demorei muito tempo pra ler, já que era em PDF, meu olhos ardem muito e eu sinto um sono incontrolável de ler pelo computador ou pelo celular, por isso conseguia ler, no máximo, 5 páginas cada vez que tentava!

Esse livro conta a história de Giselle Levy, uma menina que é meio-bruxa (não, não tem nada a ver com Harry Potter) e mora com seu avô próxima a uma aldeia onde criaturas mágicas foram banidas há tempos, por isso ela tem que se manter longe dos olhos do rei e de seus guardas, o que a impede de ter uma vida comum.
Tudo muda quando ela é pega roubando uma joia durante um desfile e é perseguida pelo príncipe Cristian, por quem ela sente uma atração inexplicável e recíproca, por esse motivo ele a chantageia e faz com que se mude para o Castelo de Kendrad junto com seu avô e exerça a função de cuidadora de cavalos. Para uma meio-bruxa que passou a vida toda tentando se manter longe dos domínios de Kendrad, essa ordem é a coisa mais assustadora que já ouviu, mas não vendo outra opção ela a acata, a partir daí muitas reviravoltas acontecem, envolvendo o Príncipe Cristian, seu irmão, Príncipe Eli, o melhor amigo de Giselle, Rylan, passagens secretas, empregadas enxeridas, livros proibidos, feitiços perigosos e muitas outras coisas.

Esse livro tem uma espécie de "quadrado amoroso", pois Giselle tem sentimentos confusos tanto por Cristian, quanto por Rylan e Eli, o que me deixou dividida, porque eu não sei mesmo qual deles eu prefiro. Tem uma parte bem arrastada do meio pro final, que meio me desmotivou, mas os últimos três capítulos foram muito bem trabalhados, me deixaram sem fôlego e extremamente ansiosa pela continuação!
Houve um momento em que eu achei que o livro tinha acabado em uma das partes mais importantes e fiquei muito indignada, mas graças a Deus eu tive a curiosidade de rolar a tela um pouquinho mais pra baixo e descobri que depois de uma folha em branco vinha mais um capítulo (e que capítulo!), adorei adorei adorei e fiquei muito curiosa!

A autora já anunciou que podemos esperar uma continuação respondendo as perguntas deixadas em aberto, inclusive, ela prometeu que se o perfil dela no instagram chegar a 2000 seguidores até o final do ano haverá um sorteio internacional do livro físico, corram pra participar!!

Instagram da autora: https://www.instagram.com/writer_gabby/
Site da autora: https://gabbywriter.wixsite.com/writerspot
Onde adquirir o livro: https://gabbywriter.wixsite.com/writerspot/meu-livro


 INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Ponto Sem Retorno
Autor: Gabriela Simões
Ano de publicação: 2017
Gênero: Romance,
N° de páginas: 244
Editora: Edições Vieira da Silva
Classificação: 4/5
Data do início da leitura: 06/09/2017
Data do término: 28/09/2017


DESAFIOS:
Maratona Literária de Primavera: Livro que foi (re)publicado esse ano

Read More

30 setembro, 2017

Resenha: E o Vento Levou

Sinopse: Ano de 1861. O Sul dos Estados Unidos está prestes a ingressar na sangrenta Guerra Civil norte-americana. Na fazenda Tara, na Geórgia, a bela jovem impetuosa e mimada Scarlett O'Hara transforma-se em uma mulher prática e disposta a tudo para conquistar o que deseja. Frustrada por não conseguir se casar com Ashley Wilkes, Scarlett acaba se envolvendo com o aventureiro Rhett Butler, com quem viverá uma das histórias de amor mais célebres e conturbadas da literatura. A guerra é intensa e o cerco dos ianques, incisivo, levando a fazenda a uma situação desastrosa de fome e desespero.

Esse livro é o meu preferido de todos os tempos, de todos os livros, de todos os mundos, de todas as vidas, de tudo! Se eu fosse pra uma ilha deserta eu levaria ele e viveria feliz pra sempre passando fome. Eu amo esse livro com todas as minhas forças, eu nunca vi ou li nada tão fantástico ao longo da minha existência e duvido que um dia eu vá ler algo  que me fascine tanto quanto a história de Rhett e Scarlett.

A Scarlett O'Hara é a minha inspiração de vida, meu modelo. Que mulher! Que personagem! Que incrível!! Meu exemplar desse livro é dividido em duas partes, daqueles livrinhos de bolso, ele está todo riscado, dobrado e amassado, mas já foi lido e relido tantas vezes, são tantas partes que eu amo, em breve pretendo adquirir o volume único original, esse será intocável, mas essa versão menor foi a minha primeira e lá estão depositados todos os meus amores e admirações pelos personagens!

O livro conta a história de Scarlett O'Hara, uma menina linda e extremamente mimada, filha do dono de uma rica fazenda de algodão no sul dos Estados Unidos. Ela é o destaque de todas as temporadas, homens fazem filas para poder simplesmente fazer-lhe algum favor, Scarlett é extremamente adorada e admirada por todos, exceto um... O amor de sua vida, Ashley Wilkes. Apesar de no fundo ele também adorar Scarlett, Ashley se considera uma pessoa prática, por isso escolhe se casar com sua prima Melanie, uma mulher muito boa, caridosa e frágil de saúde. Ele recusa Scarlett repetidas vezes, mas ela não entende, sempre faz de tudo para estar ao seu lado.
Quando a guerra estoura todos os homens são convocados para a batalha, os sulistas acreditam que ganharão em questão de semanas e vão confiantes, mas nada sai como o planejado e o confronto se estende por anos, deixando uma parte do país na miséria. Com o avanço da guerra e sem homens na casa, Scarlett toma a frente e faz de tudo para manter sua família segura e saudável, enfrentando muitos preconceitos, ela trabalha, se casa mais de uma vez, sai na rua durante a gravidez, rouba, mente, engana, se casa por conveniência, faz o trabalho na fazendo, entre outros. Sua vida muda drasticamente, mas ela não se deixa abalar, sempre fazendo o que for necessário para salvar as pessoas com as quais se importa.
O grande ponto da história é seu romance com Rhett Butler, um aventureiro com a pior das reputações que insiste em se dizer apaixonado por ela, Scarlett o esnoba e só vai atrás dele quando precisa de ajuda, mas esse romance é o cenário da maioria das cenas mais emocionantes da trama.

Se eu pudesse falaria sem parar desse livro por muito e muito tempo, é com certeza o meu livro preferido, bem como sua adaptação é o meu filme preferido, gostaria que todos pudessem ler pra entender do que eu falo, essa narração é perfeita! Nos tira dos tempos atuais e nos leva para um outro momento, nos faz sentir coisas de verdade. É um romance histórico muito bem escrito, tudo o que sei sobre a Guerra Civil Americana aprendi com esse livro, é cheio de detalhes sobre a realidade e ainda assim consegue ser um livro bem humorado, com personagens que enfrentam a situação sem se deixar a abalar... É simplesmente magnífico, vou encerrar essa resenha por aqui, pois acredito que só que já leu o livro pode entender o enorme sentimento que tenho por ele!

INFORMAÇÕES GERAIS:

Título original: Gone With the Wind
Autor: Margareth Mitchell
Ano de publicação:
Gênero: Romance Histórico
N° de páginas: 1040
Editora: Best Bolso
Classificação: 5/5
Data do início da leitura: 22/09/2017
Data do término: 29/09/2017


DESAFIOS:
Livreando: Livro Clássico

Esse é o quinto livro que eu li em setembro, seguindo o Desafio Literário Livreando, na categoria "Livro Clássico", se alguém tiver interesse em saber mais é só clicar na imagem!!


Read More

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus RSS Feed Email

Banner

Banner

Receba notificações!!

Caroline Foletto

Minha foto
Rio Grande do Sul, Brazil
20 anos, estudante de direito.

Instagram

Seguidores

Meta de Novembro

  • A Esperança - Suzanne Collins
  • Fala Sério, Irmão/Irmã - Thalita Rebouças
  • Inferno - Dan Brown
  • O Ninho dos Gaviões - José Maviael Monteiro
  • Repulsa e Piedade - Kalew Nicholas

Inscreva-se no canal

Editora parceira

Popular Posts

Visitantes

Tecnologia do Blogger.

Copyright © Leituras de verão | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com